Cesta Básica acumula alta de 4,56% desde o início do ano na capital potiguar

03/04/2024 às 14:30


O Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor – Procon Natal, realizou pesquisa sobre o preço da cesta básica na capital e identificou um aumento nos últimos três meses, com acumulado que chega a 4,56%.  Em janeiro, a equipe do Núcleo de pesquisa do Procon Natal identificou um preço médio da cesta básica de R$ 416,11 e um aumento de 1,35% com relação ao mês anterior; em fevereiro o aumento foi de 2,58%, com um preço médio de R$ 427,13, e este mês de março o preço médio encontrado foi de R$ 429,44, com variação de 0,54%. 

Nas quatro semanas pesquisadas deste mês de março foi observado alteração no preço médio da cesta básica, a primeira semana do mês foi de R$ 432,40, já a segunda o preço médio foi de R$ 430,94, na terceira semana alta novamente indo para R$ 431,22, e na última semana foi identificado outra redução, chegando a R$ 423,18. Para o Núcleo de pesquisa é comum encontrar a primeira semana com alta de preço dos produtos comercializados, assim como na última semana os preços estarem menores.

O Núcleo de pesquisa, acompanha semanalmente, 26 estabelecimentos comerciais da capital, coletando os preços de 40 itens que compõem a cesta básica, classificados em quatro categorias: Mercearia, Açougue, Higiene/Limpeza e Hortifrúti.  São pesquisados mensalmente três segmentos: 8 hipermercados, 7 atacarejos e 11 supermercados de bairro, contemplando as quatro zonas da cidade.  No site www.natal.rn.gov.br/procon/pesquisa o consumidor encontra a pesquisa detalhada sobre os preços e locais com as variações de valores comercializados. É permitido cópia dos dados da pesquisa, desde que seja citada a fonte: Núcleo de pesquisa Procon Natal. No entanto, é vedada a utilização deste material, integral ou parcial, para fins de anúncio publicitário comercial de qualquer espécie.

Produtos que compõem a cesta básica e contribuíram para o aumento de preço em março foram, por exemplo, o feijão carioquinha kg, com preço médio de R$ 9,47, e no mês anterior era de R$ 9,37, representando uma variação de 1,06%. A carne de primeira também contribuiu, para o aumento: a pesquisa encontrou uma variação de 2,45%: em março o preço médio foi de R$ 43,88 e no mês de fevereiro custava em média 42,80.

A categoria que mais contribui com o aumento registrado nesta última pesquisa foi a de hortifrúti, com uma variação de 9,23% de um mês para o outro. Onze do total dos produtos que compõem a categoria estiveram mais caros nesse mês de março, com destaque para o tomate e a cebola com variação de 36,82% e 19,62%.

O Procon natal no mês de março calculou o poder de compra do trabalhador com o salário mínimo atual para suprir as necessidades alimentares básicas de uma família de quatro pessoas durante um mês. Com relação ao preço da cesta básica o custo é de 32,88% e isso representa 66,91 horas de trabalho no mês. A análise é feita levando em conta a cesta básica dos natalenses com 40 itens e o salário mínimo de R$1.412,00. Neste mesmo período no ano passado, comparando com o salário mínimo da época, o custo para o trabalhador era de 35,69%.

O objetivo do Procon Natal com essa pesquisa é monitorar os estabelecimentos, promovendo o consumo consciente com informação prévia sobre os preços praticados na capital, fornecendo assim subsídios na hora de sair às compras. Para mais detalhes, a pesquisa completa, assim como dúvidas ou denúncias, o consumidor deve entrar em contato pelo WhatsApp (84) 98812-3865, e-mail [email protected] ou presencial na sede do órgão na rua Ulisses Caldas, 181 no bairro de Cidade Alta.

2 respostas para “Cesta Básica acumula alta de 4,56% desde o início do ano na capital potiguar”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *
banners_footer Mais cabelo Março 2024 Mais cabelo Março 2024